Fatores relacionados ao desempenho dos acadêmicos do curso de ciências contábeis

Cleston Alexandre dos Santos, Henrique Corrêa da Cunha, Nelson Hein

Abstract


O objetivo deste trabalho é evidenciar os fatores relacionados ao desempenho dos acadêmicos do curso de ciências contábeis da Universidade Regional de Blumenau (FURB), Santa Catarina, Brasil. Trata-se de um estudo descritivo, formal, ex post facto, em condições de campo, transversal, de rotina real, estatístico, utilizando-se de coleta de dados por meio de questionário. O estudo foi desenvolvido nos meses de maio e junho de 2015 e constituiu-se de 151 acadêmicos dos 271 matriculados e com frequência no curso. Os resultados revelaram a predominância do estilo de aprendizagem convergente (48,3%), seguido do assimilador (33,1%), divergente (11,3%) e acomodador (7,3%). A predominância do estilo convergente no estudo corrobora com os achados de Reis et al (2012). Por meio da regressão logística multinomial, no teste de razão de verossimilhança constatou-se que o Semestre de atuação do acadêmico, Horas de estudo por semana, Estilo de aprendizagem e Gênero apresentam capacidade discriminante para os grupos. Portanto, o fato de compreender como os acadêmicos aprendem e o porquê esses acadêmicos se diferencia diante dos demais é uma parte de um processo primordial da educação e das inovações, já que a qualidade do processo educacional sempre pode ser melhorada.


Keywords


Desempenho; Fatores relacionados ao Desempenho; Estilos de Aprendizagem

References


Araújo, E. A. T., Camargos, M. A., & Camargos, M. C. S. (2011). Desempenho acadêmico dos discentes do curso de ciências contábeis: uma análise dos seus fatores determinantes em uma IES privada. In: ENCONTRO DA ANPAD - ENANPAD, 35, 2011, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração.

Cerqueira, T. C. S. (2000). Estilos de aprendizagem em universitários. Tese (doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas (SP).

Cooper, D.R., & Schindler, P. S. (2003). Métodos de pesquisa em administração. 7. ed. Porto Alegre, Bookman.

Cordeiro, R. A., & Da Silva, A. B. (2012). Os estilos de aprendizagem influenciam o desempenho acadêmico dos estudantes de finanças?. Revista de Administração da UFSM, 5(2), p. 243-261.

Claxton, C. S., & Murrell, P. H. (1987). Learning Styles: Inplications for improving practices – ASHE-ERIC Higher Education Report no.4.

Dunn, R., & Dunn, K. (1978). Teaching students through their individual learning styles. Reston, Virginia: Reston Publishing.

Fávero, L. P., Belfiore, P., Silva, F. F., & Chan, B. L. (2009). Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier.

Grasha, A.F., & Riechmann, S. (1974). A Rational approach to developing and assessing the construct validity of a student learning scale instrument. The Journal of Psychology, 87, p. 213-223.

Hair, Jr., J. F., Anderson, R. E., Tatham, R. L., & Black, W. C. (1998). Multivariate data analysis. 5. ed. New Jersey: Prentice-Hall.

Kolb, D. A, & Fry, R. Toward an apllied theory of experiential learning. In: C. COOPER (ed) Theories of Group Process. London: John Wiley, 1975.

Kolb, D. A. (1984). Experimental learning: experience as the source of learning and development. New Jersey: Prentice-Hall, Englewood Cliffs.

Leite Filho, G. A., Batista, I. V.C., Paulo Júnior, J., & Siqueira, R. L. (2008). Estilos de aprendizagem x desempenho acadêmico – uma aplicação do teste de Kolb em acadêmicos no curso de ciências contábeis. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 8, 2008, São Paulo. Anais... USP.

Leitão, M. B. P.(2006). Estilos de aprendizagem sob a ótica da psicologia evolucionista. Dissertação (Mestrado em Psicobiologia) – Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal.

Lima, A. I. A. O. (2007). Estilos de aprendizagem segundo os postulados de David Kolb: uma experiência no Curso de Odontologia da Unioeste. Dissertação (Mestrado em Educação) – Departamento de Educação, Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente.

Lima Filho, R., Bezerra, E., & Silva, T. (2016). Estilo de aprendizagem dos alunos do curso de Ciências Contábeis. Revista Gestão Universitária na América Latina - GUAL, 9(2), 95-112. doi:http://dx.doi.org/10.5007/39567

Martins, W., Meireles, V., Melo, F. R., & Nalini, L. E. (2003). Estilos de aprendizagem em educação a distância. In: Congresso Internacional ABED de Educação a Distância, 10º, 2003, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: ABED.

Munhoz, A. M. H. Uma análise multidimensional da relação entre inteligência e desempenho acadêmico em universitários ingressantes. Campinas, 2004. 135p. Tese (Doutoramento) – Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas.

Nogueira, D. R., Espejo, M. M. S. B., Reis, L. G., & Voese, S. B. (2012). Estilos de aprendizagem e desempenho em educação a distância: um estudo empírico com alunos da s disciplinas de contabilidade geral e gerencial. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), 6(1), p. 55-73, 2012.

Nogueira, D. R., Costa, J. M., Takamatsu, R. T., & Reis, L. G. (2013). Fatores que impactam o desempenho acadêmico: uma análise com discentes do curso de ciências contábeis no ensino presencial. RIC - Revista de Informação Contábil, 7(3), p. 51-62.

Oliveira, C. R, & Domingues, M. J. C. S. (2007). Estilos de aprendizagem dos alunos do ensino presencial versus ensino à distância (EAD) do curso de graduação em administração: Aplicação do Método de Kolb. In:. XIV SemeAd Seminários em Administração. 2007, São Paulo. Anais... USP.

Papadopoulos, P.M., Demetriadis, S.N., Stamelos L.G., & Tsoukalas, L. A. (2010). The effect of prompting to students with different learning styles. Multicultural Education & Technology Journal, 4(3), p. 198- 213.

Reis, L. G., Paton, C., & Nogueira, D. R. (2012). Estilos de aprendizagem: uma análise dos alunos do curso de ciências contábeis pelo método Kolb. Revista Enfoque: Reflexão Contábil, 31(1), p. 53-66.

Roveri, E. A. M. (2004). A simulação no ensino da gestão da produção. 2004. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção). Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos.

Schmech, R. R. (1980). Relationships between measures of learning style and reading comprehension. Perceptual and Motor Skills, 50(2), p. 461- 462.

Silva, D. M. (2006). O impacto dos estilos de aprendizagem no ensino de contabilidade na FEA-RP/ USP. Ribeirão Preto, 2006. 172p. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto.

Silva, R. P., & De Almeida, S. R. (2014). Estilos de aprendizagem e variáveis influenciadoras: um estudo com entre alunos o curso de ciências contábeis em uma universidade pública. Revista de estilos de aprendizaje, 7(14), p. 203-228.

Souza, E. S., & Machado, L. S. (2011). Determinantes do desempenho dos cursos de ciências contábeis. In: Congresso USP de Controladora e Contabilidade, 11, 2011, São Paulo-SP. Anais ... São Paulo: Universidade de São Paulo.

Souto-Maior, C. D., Borba, J. A., Knupp, P. S., & Croll, E. S. (2011). Análise dos fatores que afetam o desempenho de alunos de graduação em administração e Contabilidade na disciplina de pesquisa operacional. In: Encontro da ANPAD - ENANPAD, 35, 2011, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração.

Tanner, R. C. S.; Morgan, B.F. (2007). Estilos de aprendizagem em universitários: uma análise sobre os alunos das disciplinas de contabilidade geral I e introdução à contabilidade na universidade de Brasília. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 7º, 2007, São Paulo. Anais... São Paulo: USP.

Valente, N. T. Z., Abib, D. B. & Kusnik, L. F. (2007). Análise dos estilos de aprendizagem dos alunos e professores do curso de graduação em ciências contábeis de uma universidade pública do estado do Paraná com a aplicação do inventário de David Kolb. Contab. Vista & Ver, 18(1), p. 51-74.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.