A TELEAULA VOLTADA AOS ESTILOS DE APRENDIZAGEM: UMA NOVA PROPOSTA PEDAGÓGICA

Milton JB Sobreiro

Abstract


Resumo:

Em Educação a Distância, a teleaula.se configura como uma de suas ferramentas de maior importância, mas no tocante à sua estrutura didática, têm-se produzido com uma linguagem que não se adéqua ao meio, o que a faz gerar uma mensagem melhor absorvida por indivíduos que possuam como estilo de aprendizagem sensório preferencial, o auditivo. Este trabalho, baseado em pesquisa onde se levantou o estilo de aprendizagem sensório em um universo de cem acadêmicos nesta modalidade, se propõe a apresentar uma nova forma de abordagem quanto à produção estético-pedagógica deste recurso. Para tanto, tomou-se por base a Teoria da Comunicação, Estilos de Aprendizagem e a Educomunicação, uma ciência que vem a amalgamar duas outras já conhecidas, a saber, a Educação e a Comunicação. 

Abstract:

In a long distance education, the “teleaula” (TV classes) sets up as one of the most important tools, but in terms of structure didactic, it has been produced in a language not suitable in the middle which we live in, what makes it generate a message better adsorbed by individuals as having sensory learning style preference. The auditory system. This work, based on research which raised the sensory learning style in an academic world of one hundred scholars in this method, is to introduce a new way of aesthetic and educational resource. Therefore, was taken as base the communication theory, learning styles and educommunication, a science that comes to amalgamate two other theories already known, namely, education and communication.  


Keywords


estilos de aprendizagem, comunicação, educomunicação, teleaula

References


Antunes, Celso.(2000) As Inteligências Múltiplas e seus Estímulos. 11. ed. São Paulo:Papirus.

Aranha, Maria Lúcia de Arruda e Martins, Maria Helena Pires. (2003) Filosofando. 3. Ed. Revista. São Paulo: Moderna.

Candau, Vera Maria. (2002) Construir Ecossistemas Educativos – Reinventar a Escola. In. __ Reinventar a Escola. 3. Ed. Petrópolis: Vozes.______. (2007) (org.). A Didática em Questão. 27. Ed. Petrópolis: Vozes.

Costa, Cristina. (1998) Sociologia. Introdução à Ciência da Sociedade. 2. Ed. São Paulo: Moderna.

Demo, Pedro. (2007) Sociologia da Educação. Sociedade e suas

oportunidades. Brasília:Plano.

Daniel, John. (2003) Educação e tecnologia em um mundo globalizado. Brasília: UNESCO.

Freire, Paulo. (1987) Pedagogia do Oprimido. 17.ed. Rio de Janeiro:Paz e Terra.______. (1992) Pedagogia da Esperança. Um reencontro com Pedagogia do Oprimido. 2. Ed. Rio de Janeiro:Paz e Terra.

Gardner, Howard.(2000) Inteligência. Um conceito reformulado. Rio de Janeiro: Objetiva.

Lakatos, Eva Maria.( 1985) Sociologia Geral. 5. Ed. São Paulo:Atlas. Maar, Wolfgang Leo. A Indústr4ia (Des)educa(na)cional): Um Ensaio de Aplicação da Teoria Crítica ao Brasil. In: PUCCI, Bruno (org.). (1995) Teoria

Crítica e Educação. A questão da formação cultural na Escola de Frankfurt.

ed. Petrópolis: Vozes e São Carlos.SP: UFSCar. Pimenta, Maria Alzira.(2004) Comunicação Empresarial. 4.ed. São

Paulo:Alinea.

Teles, Maria Luiza Silveira. (2001) Psicodinâmica do Desenvolvimento Humano. Uma introdução à Psicologia da Educação. 9. Ed. Petrópolis: Vozes.

Varela, F. et al. (1996) Embodied mind: cognitive science and human experience. London:MIT.

Wall, Paula; Marcusso, Nivaldo; Telles, Marcos. (2006). Tecnologia e Aprendizagem. Tópicos de Integração. Vol I. Bases para a Integração da Tecnologia com a Pedagogia. São Paulo: Praxis.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.